Recreio Interativo: diversão e aprendizagem

13/10/2016

 
 
Recreio Interativo: diversão e aprendizagem
 
"As maiores aquisições de uma criança são conseguidas no
brinquedo, aquisições que no futuro tornar-se-ão seu nível básico de ação real e moralidade".
Vygotsky

Nas sociedades mais primitivas as crianças pouco brincavam, desde muito cedo se viam envolvidas ajudando os adultos em busca de sustento. Essa situação fazia com que não houvesse uma clara divisão entre a infância e a idade adulta. Brincar era imitar os adultos.

Somente mais tarde é que as crianças puderam vivenciar de forma realmente efetiva a infância. As primeiras brincadeiras foram aos poucos sendo introduzidas e eram compartilhadas ou não com os adultos, ao ar livre, em teatros arenas ou praças públicas.

A ideia do brincar nesta época era mais pedagógica do que lúdica, a maioria das atividades eram dirigidas. Em Roma, por exemplo, brincava-se treinando o corpo e a mente para a guerra, ou seja, o lúdico era usado em prol da aprendizagem.

O brincar desenvolve o equilíbrio e a coordenação, a expressão de sentimentos, emoções e pensamentos, autoconhecimento, gera resiliência, valoriza o respeito ao outro, constrói laços afetivos, incentiva o trabalho em equipe e, enfim, concebe uma multiplicidade de manifestações, além de ser divertido e prazeroso.

Pensando em todas estas possibilidades, o recreio interativo do Colégio Emilie tem como objetivo fazer com que os alunos aproveitem o intervalo, dois dias na semana, como um espaço de interação e aprendizado, minimizando conflitos e brincadeiras indesejadas, bem como resgatando brincadeiras tradicionais para ampliar o repertório lúdico das crianças, além de promover uma "conversa entre gerações" e relações mais humanizadas.

É um momento direcionado e acompanhado, mas as crianças têm a liberdade de escolher a brincadeira ou o jogo, como: amarelinha, jogo da velha, basquete, futebol, corda, peteca, vai e vem, Cara a cara, dominó, boliche, Ludo, Dama, Trilha, Twister, Uno, jogo da memória e muito mais!

Além da diversão, é preciso que compreendam que o brincar estabelece vínculos com o saber e é uma atividade essencial para o desenvolvimento saudável pois, segundo Frei Beto, o saber "entra" pelos sentidos e não somente pelo intelecto.

Que estas vivências os tornem melhores!


 
Camila Ramassote, Jacqueline Aparecida de Campos, Lúcia Helena Alves e Rebecca Neto
Assistentes do 3º ao 5º ano

RELACIONADAS

Vivendo o espírito olímpico!!!...

Os alunos mergulham no universo das crianças surdas....

A turma do 5º ano recebeu Rubens Vituli para uma palestra pelo espaço!...

X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok