Brasília, 50 anos de um sonho que ainda não chegou ao fim.

20/04/2010


Diferente de qualquer cidade, Brasília foi sonhada, esperada e planejada. Entre os traços suspensos de Oscar Niemeyer, suas ruas trazem o olhar do urbanista Lúcio Costa.


Lúcio Costa disse que:
"Brasília deve ser concebida não como um simples organismo capaz de preencher satisfatoriamente, sem esforço, as funções vitais próprias de uma cidade moderna qualquer, não apenas como urbs, mas como civitas, possuidora dos atributos inerentes a uma Capital. E, para tanto, a condição primeira é achar-se o urbanista imbuído de uma certa dignidade e nobreza de intenção, porquanto dessa atitude fundamental decorrem a ordenação e o senso de convivência e medida capazes de conferir ao conjunto projetado o desejado caráter monumental. Monumental não no sentido de ostentação, mas no sentida da expressão palpável, por assim dizer, consciente, daquilo que vale e significa... Nasceu do gesto primário de quem assinala um lugar ou dele toma posse: dois eixos cruzando-se em ângulo reto, ou seja, o próprio sinal da cruz".


Foi após muitos sonhos e idealizações de uma capital que ficasse no centro do território nacional, que a primeira Constituição da República, de 1981, fixou legalmente a região onde deveria ser instalada a capital do Brasil. Entretanto, a realização desse ideal só foi acontecer em 1965 com a eleição de Juscelino Kubitschek. Com um cronograma de trabalho bastante excedido, a cidade foi inaugurada ainda incompleta, no dia 21 de abril de 1960. Não é exagero dizer que a Novacap, como era conhecida nos anos 50, é um museu a céu aberto, que abriga o planejamento e a obra de Oscar Niemeyer.

 

 


Conheça mais a respeito da História de Brasilia nos vídeos a seguir.

 

 

 

Clique aqui e ouça mais notícias

.

 

Fiquem de olho!!! Em breve alunos do Emilie farão estudo de meio na Capital Federal.


RELACIONADAS

Nenhuma notícia relacionada
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok